Brasil e sua "Escolha de Sofia"



Em 1982, o filme A Escolha de Sofia deu o oscar de melhor atriz a Meryl Streep. Se você não assistiu o filme, assista pelo menos a cena onde o soldado Nazista autoriza Sofia, personagem de Meryl Streep a escolher entre um dos seus dois filhos. Dessa escolha um sairá vivo e outro irá para o campo de concentração, essa é sem dúvidas, uma das cenas mais impressionantes de toda história do cinema e eu duvido você não se arrepiar. Após assisti-la continue a ler esse artigo.

Hoje, nosso país vive uma “Escolha de Sofia”.

De um lado temos as pessoas que querem a reabertura do comércio e da indústria, e do outro as que defendem a quarentena e até mesmo o lockdown. Podemos condenar essa ou aquela?


Quem defende o fechamento total e vê que o desemprego pode, segundo a FGV, chegar a 20% as indústrias e comércios fecharem e jogar o Brasil na maior crise desde a segunda guerra mundial pode ser considerado errado?

De outro lado as pessoas que defendem a abertura total, o que pode aumentar a incidência do vírus e colocar o sistema de saúde em colapso pode ser considerado desumano?


A resposta para as duas perguntas é não! Assim como Sofia, os brasileiros estão divididos e tem que fazer uma escolha, e em nenhum dos casos é uma escolha fácil.


Mas a verdadeira Escolha de Sofia o Brasil fez lá atrás.

Hoje, ao vermos Dória fazendo sua escolha de Sofia ao politizar a questão, ao vermos os governos que fizeram a sua escolha de Sofia mandando primeiro fechar tudo, para só agora determinar o uso de máscaras quando o contrário teria sido mais inteligente, estamos vendo apenas um desdobramento das escolhas feitas antes.

Quando Lula chamou de “Retrocesso” não se fazer as olimpíadas porque não tínhamos hospitais, ele fez sua escolha de Sofia.


Quando os 16 anos de administração petista foram responsáveis pelo maior roubo de um governo que se tem notícia, jogando na vala a saúde de milhares, ali foi feita uma Escolha de Sofia.

Quando vemos que nossa educação está em frangalhos e as crianças não tem o mínimo hábito de higiene e muitas não sabem nem lavar as mãos, ali foi feita uma Escolha de Sofia.

Quando escutamos que as pessoas não tem água encanada, vivem em situações de risco etc, ao fechar os olhos para isso, nossos governantes também fizeram sua Escolha de Sofia.

As pessoas esquecem que a cada direito garantido por uma sociedade existe do outro lado uma obrigação. Que como diria Thatcher, “não existe dinheiro público, existe dinheiro dos pagadores de impostos”.

“Não existe dinheiro público, existe dinheiro dos pagadores de impostos”.

Esquecemos que cada vez que poupamos os Lobos da política condenamos a morte as ovelhas que são os cidadãos.

“Cada escolha uma renúncia, isso é a vida!”

Na música “Lutar pelo que é meu” a banda Charlie Brown Jr diz “cada escolha uma renúncia, isso é a vida!” e por termos renunciado aos nossos verdadeiros compromissos como sociedade e com o coletivo, hoje somos obrigados, como Sofia, a fazer uma escolha tão difícil como impossivelmente justa!

0 comentário

Desenvolvido por